Vivos

por M. S. Costa

A veia é a parede do sangue que corre
Artérias, como veias, protegem o pouco nosso de cada dia
Digamos que gritamos por dentro agora
Digamos que queremos acordar de um sonho carcomido
A artéria leva hemoglobina e respiramos ainda
Eu acho que já nos cabe dizer
‘Venham! O que esperam?
Um convite. Para um conflito.
Não virá com o bilhete entre as pétalas das rosas
que nos deixaram outro dia.
Nosso recado virá entre espinhos.’
Nós que, tão frágeis, lutamos
Nós ainda estamos vivos

Anúncios