Um pouquinho de realidade

por M. S. Costa

Namorava memórias e sonhos, onde era sempre começo,  aurora. A verdade é que no dia-a-dia, na realidade, na linha reta e pontilhada do tédio,  as coisas podiam ter fim. Esta é uma daquelas peripécias de que a fantasia resguarda-nos. No entanto,  um dia, o sonho torna -se real e tudo que você quer é mantê-lo  assim.

Anúncios